PNEUMOCÓCICA

Segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Existem dois tipos de vacinas pneumocócicas: a) vacina pneumocócica conjugada 13 valente (VPC13) e, b) vacina pneumocócica polissacarídica 23 valente (VPP23). Estas duas vacinas têm métodos de desenvolvimento diferentes, são altamente recomendadas para os adultos com idade superior a 60 anos e apresentam sinergia de ação contra o agente infeccioso. Protegem contra a bactéria Streptococcus pneumoniae ou também chamada de pneumococo, responsável por doenças graves nessa população, entre outras, pneumonias, meningites e septicemias, além de proteção contra otites, sinusites e conjuntivites.

Quando tomar: Iniciar com a administração de uma dose da VPC13 seguida de uma dose de VPP23 seis a doze meses depois. Uma segunda dose deverá ser administrada de VPP23 cinco anos após a primeira dose.

Administração: Intramuscular

Contra indicação: Pacientes com história de reação anafilática a qualquer componente da vacina.

Eventos adversos mais freqüentes associados à imunização: reações no local da administração da injeção (dor, inchaço, vermelhidão, coceira) leves e transitórias. As reações sistêmicas mais comuns são, entre outras, febre, diminuição do apetite e sonolência.

A importância da prevenção: Os pacientes idosos, imunocomprometidos e os que apresentam doenças crônicas, tais como, doenças cardíacas, pulmonares, renais, diabetes, cirrose hepática, são altamente susceptíveis à infecção pelo pneumococo e, portanto, ao desenvolvimento de pneumonias bacterianas. As infecções virais prévias são também importante causa de infecções pneumocócicas secundarias, daí a importância, também, da prevenção com a vacina da gripe.